Antigamente

0 Comments


Antigamente. Sentar debaixo da árvore e ler algum livro. Um livro de poesia ou crônicas. Não sei, dependia muito. Dormir ao seu lado e só acordar no final do dia seguinte. Tomar um café, rir de uma piada tosca, ser feliz. Só feliz. Brincar de nada. Ser loucos juntos. Enfrentar os problemas, de cabeça erguida e mão dada. Andar juntos de madrugada. Era triste ver você ir embora. Ficava ansiosa para quando eu puder te ver mais uma vez. Seus sonhos. Meus sonhos. Nossos sonhos. Dormir juntinhos depois de uma briga, deitar no chão e ver as estrelas. Rolar na grama, pular na piscina, cair de rir. Dançar uma música lenta. Dançar uma música agitada. “Antigamente eu sabia exatamente o que fazer”. Mas e agora? Onde está você? De mim você saiu. Levou com você as cartas, as músicas e os sonhos. Sonhos. Palavra esquisita, né? Igual você sumindo na minha vida. E sabe o pior? Ainda não sei por quê. Se você foi na esperança de fazer eu te esquecer, desiste. Mas já que insiste... antes de você ir posso te fazer só um pedido? Fica. Porque se você for, um pedaço de mim vai junto. Lembra daquele dia chuvoso? Lá na praça, depois da meia-noite? Foi lá que percebi, que era o começo de tudo. Tudo que já foi, e vai continuar. Se temos problemas? Milhões. Se temos defeitos? Infinitos. Se eu vou te deixar por isso? Jamais. Agora deixa de cena e volta. Nossa cama tá arrumada, fiz um café quentinho e aluguei um filme para a gente ver. Estou usando aquele vestido que você gosta. Com sapatilha, pois sei que você não gosta de salto. Estou sem maquiagem, pois você me prefere ao natural. Escuta amor! Está tocando nossa música. Comprei um CD do AC/DC pra você essa semana, está só te esperando pra tocar. Volta, que já não aguento mais essa saudade. Volta, e não desiste de mim.




                                                                  ~Bá




You may also like

Nenhum comentário: