Atualmente

0 Comments


Atualmente, eu estou sentada na varanda, tomando chá e observando o movimento da rua. Pensando se você recebeu minha última carta, ou se ela se perdeu no caminho. Minha gata está enrolada na minha coxa. Seus enormes olhos verdes me lembram os seus minúsculos olhos puxados. Caramba! Até a Alaska me lembra você. Já se passou das duas da manhã e eu não consigo dormir. Você foi embora junto com meu sono. Levou as lembranças na mala e jogou meus sentimentos no fogo. Se eu estou sofrendo? Um pouco. Talvez bastante. Mas isso passa. Eu sei que passa. Sempre passou. Igual água corrente. Vento no litoral. Ondas do mar. Te pedi pra voltar. Mas quer saber? Devolve meu coração. Se você não quer, eu quero. Aproveita e devolve as palavras e as promessas que eu te disse. Pode ficar com as suas, não preciso mais delas. Devolve rápido que eu tô de mudança. Saio daqui na quarta ás quatro horas. Passa aqui pra tomar um café e botar o papo em dia. Não. Não passa. Não acenda a chama da minha vela que está quase se apagando. Você me deixou assim, sem ar, sem chão. Você não voltou e pelo jeito nem vai voltar. Não vou te esperar. Mas quem sabe a gente se esparra. Naquele bar que a gente se conheceu. Me traz um rum e um cigarro, que a noite vai ser longa. Aquele moletom que você me deu, parece mais apertado agora. Estou usando porque tá frio. Estou de salto e maquiagem. Só de sacanagem mesmo. Está tocando Paloma Faith. Ah droga! Eu ainda amo você. Meu telefone tá tocando. Eu poderia deixar e não atender. Mas minha ingenuidade fala mais alto. Quem é? Ah, você.
-Alô?
-Tô ligando pra falar que ainda te amo.
-Vai embora.
-Não vou.
-Então fica.
-Já tô aqui
-Então não vai, denovo
-Nunca
Por que você? Poderia ter sido mais fácil. Poderia ter sido passageiro. Mas não. Você veio pra ficar. Pra ficar comigo.



~Bá



You may also like

Nenhum comentário: