Do outro lado da rua

0 Comments

Não posso parar de te olhar. É impossível. Pessoas como você deveriam ser proibidas de sair na rua. Seus olhos me hipnotizam. Seu cabelo brilha na luz do Sol. E eu aqui, do outro lado da rua, tomando um cappuccino, imaginando o que deve passar dentro da sua cabeça. Você está sentado. Sozinho. Tomando água de coco e lendo um livro. Veja só, meu livro favorito. Sua blusa é da minha banda predileta. Seus olhos são da cor de vida. Olha que engraçado! Seu vans vermelho combina com o meu. Olha a hora! Já deveria ir embora. Mas atrasar quinze minutos não mata ninguém. Pedi outro cappuccino. Só pra enrolar mesmo. E você, continua sentado. Tão lindo. Não quero ir embora. Você tem uma tatuagem. De coruja no peito. Sei disso, pois você acaba de tirar a blusa. É, meu anjo. Realmente tá muito calor. Atravessei a rua. Estou te seguindo até a praia. Não é possível você estar sozinho. Ah, mas quem liga? Vou roubar você pra mim. E você vai ser meu, anota isso.Ah, me desculpa. Trombei em você caminhando. Meus pensamentos estavam longe. A mais ou menos dois passos de mim. Mas enfim, como vai? Eu também vou bem, obrigada. Melhor agora. Seu nome? Nem me lembro. O meu? O que importa? Quer tomar um café? Ah claro, vamos entrar no mar primeiro. Por que não? Caramba, quantas perguntas, menina! Para de falar um pouco. Você fica tão lindo na água do mar... Ai, eu falei isso alto? Me desculpa, sério. Foi sem querer. Já estou uma hora atrasada para a faculdade. Mas eu não ligo. Não posso deixar uma oportunidade como essa passar reto na minha vida. Atravessamos a rua. Você pediu um café expresso com espuma. E eu pedi seu coração. Para a viajem, por favor. Levantar? Para onde vamos? Sem perguntas, garota.Segue o fluxo. Estamos andando pela calçada. Você contando sobre sua vida e querendo que eu conte sobre a minha. Não, não. Você fica maravilhoso quando fala. Onde eu moro? Do outro lado da rua. Lá na frente. Você comprou uma flor pra mim. Uma rosa branca. Minha flor favorita. Não sei nem como sabe tanto sobre mim. Anda me espionando, é? Mas e daí? Vamos correr. A vida está curta para conversa afiada. Bom, é aqui que eu moro. Foi bom te conhecer. Agora cala a boca e me beija. Me abraça. E não me solta nunca mais.



~Bá



You may also like

Nenhum comentário: