O Japonês

3 Comments

Ele não é meu namorado. Não é meu amante, amigo de colégio. Ele não é o meu amor. Mas é o menino mais lindo que eu já conheci em toda minha vida.
Não sabia que naquela noite, tudo poderia mudar. Não sabia que cresceria, ali, um amor. Na verdade, nunca foi amor. Era uma parada bem mais legal. Talvez amizade. Uma amizade bem intensa. Necessidade de ver ele e sair cantando músicas que detestamos na rua, talvez. Talvez fosse amor, sim.Mas preferi fingir que não.
Eu nunca soube que poderia gostar dele. Nunca soube que poderia ama-lo. Nunca soube que poderia sentir isso por alguém.Nunca soube que ele poderia me conquistar tão fácil.Usando só seus olhos puxados, um All Star surrado, e uma camisa do Green Day.
Ele não é o Ian. Ele não é o Arthur. Ele não é o Henrique. Ele não é. Ele que poderia ser tudo pra mim, e fica insistindo em não ser nada. E pra mim, não está tudo bem.
Pra ser sincera, eu o quero. Quero que ele seja meu namorado. Meu amante, meu amigo do colégio. Quero que ele seja meu. Sim, era amor. Mas era um amor bem mais legal. Muito mais legal.
Desculpa se eu te liguei. É que esqueci de fingir que não te amo. Parei de bobagem. Mas agora já é tarde demais. Já é tarde para me declarar. É tarde para correr atrás de você e te impedir de pegar aquele ônibus. Que avacalhou toda a minha vida. E quem sabe até, a nossa vida.
Recebi a sua carta. Sinto muito por estar com saudade de mim. Eu também sinto muito por eu sentir sua falta. Você é um grande idiota. Depois dessa carta, nunca mais dormir. Obrigada por reacender a chama que estava quase se apagando.
Ele não é meu docinho, meu cajuzinho. Ele não é nada que termine com "inho". Mas ele é meu. Ou pelo menos, tentou ser.
Quem diria que a praça, às dez horas da noite, seria um ótimo lugar para conhecer japoneses, hein destino? Quem poderia adivinhar que todas aquelas brigas e chingos, virariam saudades no final do livro?
É, vida! Você ganhou de novo! Tirou de mim, o que me mantinha de pé. Ele. Ele e seu dicionário do amor.
Seu cheiro. Sua voz. Seu rosto. Seus olhos. Ah, seus olhos! Por que você tem que ser japonês? Agora, todos se parecem com você. As vezes começo até a chorar.
Mais sentimental que Los Hermanos. Mais exagerado que o Cazuza. Mais dramático que o Chico Buarque. Por que raios eu me apaixonei por você mesmo? E a minha maior dúvida: Por que raios você me abandonou? Dúvidas e mais dúvidas, em todas as partes. Mas você, é a minha dúvida mais cruel de toda a minha vida. Continuo? Ou paro por aqui?
Vai. Alimenta as minhas esperanças de que você vai voltar mesmo. Só não se assuste se eu bater na sua porta de madrugada com um buquê de margaridas numa mão, e uma carta na outra. Não se assuste, você foi avisado. Vai lá fazer besteira. Vai acabar com a sua vida mesmo. E vai me detonando por dentro, toda vez que surge a porcaria de um boato seu, nesse ovo de cidade.
Poderia te esquecer. Mas assim é mais difícil. Poderia te colocar debaixo da cama e só tirar quando eu estiver pronta. Mas eu arrumo meu quarto toda semana. Poderia queimar suas cartas. Mas eu sou masoquista. Poderia esconder o que eu sinto. Mas isso só pioraria.
Idiota! Chato! Trouxa! Imbecil! Egoísta!. Tudo isso são suas "qualidades"? Ou são minhas? Mas tem uma delas que ninguém te tira: você é meu. E querendo ou não,você é meu namorado, meu amante, meu amigo de colégio. Meu. Só meu.





Texto inspirado na música A Japonesa e É sobre o seu Abraço da banda Soulstripper. E é claro, nas minhas decepções.

                                                                        ~Bá


You may also like

3 comentários:

  1. acho que alguém está apaixonada e.e

    ResponderExcluir
  2. Amo japoneses e coreanos *--* ! Que menina de sorte você é , por achar um que você ame :)... Tomara que tenha essa sorte um dia :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho certeza que um dia você terá a mesma sorte <3

      Excluir