Aconteceu

3 Comments

Então é isso, aconteceu. O que eu mais temi no último ano aconteceu. Foi bom enquanto durou, foi divertido ser idiota por duas semanas e acreditar que tudo era verdadeiro. Agora me responde se foi divertido brincar com o meu coração como se fosse uma piscina de bolinhas? Engraçado saber que tudo isso "foi pro meu bem" sendo que eu ainda não aprendi nada com isso tudo.
Esperei o suficiente, mas não me preparei o necessário. Eu sonho demais, eu sei. Você é muito realista, pessimista e idiota. De verdade. Mas me desculpa por ter feito você perder seu tempo. Talvez você prefira uma cerveja no meio da multidão do que um abraço sincero e um "eu te amo" do coração. Mas fazer o que? Aconteceu.
Não penso mais em você como costumava pensar. Ainda me dói ouvir nossa música, sentir seu cheiro e ver um japonês na rua. Mas até mesmo um tsunami tem fim. E esse tsunami, deixou meu coração de cabeça para baixo. Talvez o nosso "pra sempre" era pra durar só um ano e alguns quebrados. Talvez aquele helicóptero que ficava no meio das estrelas cansou de esperar e foi buscar outro casal apaixonado. O cupido errou a flecha. De novo.E eu sempre levo o peso maior.
E de repente, contar as estrelas virou perda de tempo. Rir em voz alta parece loucura.E pensar em você é insanidade. Admito, eu ainda gosto de você. Mas eu tenho medo de insistir demais e sofrer mais do que devia. As coisas que andam acontecendo me assustam, a ponto de me fazer desistir. Calma, eu não desisti de mim ou até mesmo de você. Desisti de amar. Amar virou um sofrimento pra mim, desde o momento em que você voltou. Se era verdadeiro? Ainda é. Mas a verdade as vezes se esconde no meio das palavras não ditas.Ou até mesmo as palavras ditas, mas que escondem o seu real significado.
Veja bem, meu bem, qual é o seu problema? Se sou eu, eu me desculpo. Mas você não vai sair de mim tão cedo. Querendo ou não, aconteceu. E isso será só mais uma parte da história de inspiração que eu vou contar pra minha filha, quando ela tiver o coração partido.
Pensei seriamente em conversar com você sobre tudo o que aconteceu e ter a nossa velha e boa amizade de volta. Mas cá entre nós, não consigo olhar pra sua cara sem querer te dar um tapa. Mas sem resistir, eu te beijaria depois. Que loucura falar isso desse jeito! Parece que a gente até mesmo namora. Sinto saudades de quando falavam isso pra mim e eu respondia "Não, somos apenas amigos". Hoje eu falaria: "Pois é, idiotice a minha acreditar que fomos".
Esses dias eu reli as cartas que você me mandou. Acho que eu perdi a primeira, mas ela não era tão importante assim. Engraçado foi você dizer que me amava e nunca ia me deixar. Mas faltou o "PS: eu minto". Mudaria o meu sentido. Mas quem me machuca com a verdade, merece todo o meu perdão.
Me desculpa falar de um jeito tão ignorante e forte. Desculpa não ser a menina meiga e fofa que você fingia gostar. Mas agora eu estou me revelando pra você, e mostrando que eu não sou de ferro. Posso até ser de alumínio ou uma folha de ouro bem fininha. Mas um dia, eu desabo e construo tudo de novo.
Eu senti. Nós dois sentimos. Mas o que aconteceu, aconteceu. O trem do passado, não tem passagem de volta.







~Bá



You may also like

3 comentários:

  1. Alguns infinitos são maiores que os outros!

    ResponderExcluir
  2. Bá, você é tão pura que me emociona! Você nasceu para isso, escrever é sua arte sem sobra de duvida, a prova disso é que até sua tristeza inspira! Não fique triste porque tudo passa e se pacifica! Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Obrigada mesmo, de verdade <3 são comentários assim que me inspiram a continuar. E a minha maior inspiração, sempre foi a tristeza rsrss

      Excluir