Alguém me disse

13:11



Alguém me disse que te viu com ela noite passada. Eu fiz que sim com a cabeça e fingi que não me importava. Segui meu caminho, tentando esconder os pensamentos que estavam passando por mim. As piores coisas da vida, com certeza são: sofrer calada e não poder sofrer. E tudo isso junto, deixava em mim, uma vontade profunda de desaparecer. Mas de alguma forma, eu queria não queria desaparecer sozinha.
É um droga gostar de você. Primeiro que você é idêntico ao meu cantor favorito. E segundo, que todas as músicas dele me lembram você. Eu sei que temos obsessões e algumas delas são bem estranhas. Mas ser viciada em ouvir Jake Bugg pra sofrer até não poder mais, é a mais estranha de todas.
Não posso te pedir mais a sua atenção, já que seus olhos não pertencem mais a mim. Não posso nem te olhar sem te querer, e pensar em você já me parece uma missão impossível.
Eu soube, desde sempre, que você era problemático. Mas você me conhece, eu adoro desafios. E acho que depois disso, eu não vou procurar mais. Uma história tão curta quando a nossa, merece um próprio livro. Mas esse livro teria meia página escrita e 364 em branco, para reescrever a medida do tempo. E pode ter certeza, que nessa história terá um "felizes para sempre" bem grande e mágico.
Nem sei porque estou escrevendo isso, na realidade. Acabei de desligar o telefone com minha mãe e ela me disse que escrever sobre isso iria me fazer sentir melhor. Mas falando sério, não está. Falar sobre mim e sobre você me dói tanto quanto falar sobre nós. Um nós que nem chegou a existir. Mas um nós que daria uma bela música da Marina and The Diamonds sobre como partir corações. E não sou eu que vou partir.
Conversando com a Ana, parei pra pensar em todas as pessoas que partem corações. O que elas ganham com isso e por que fazem isso? Eu me fiz um promessa: prometi nunca partir um coração. Acho que já fiz essa promessa quando eu tinha 12 anos e estava começando a descobrir a vida. Descobri que todos os garotos são tão inocentes quanto as garotas, mas é só questão de ponto de vista. E foi aí que tive meu primeiro "broken heart". Me lembro dele até hoje. Mas, pelo menos, lembro que ele foi um meio muito importante para me ajudar a enfrentar todos esses garotos que partiram meu coração de depois saíram para encher a cara num bar às duas da manhã. Incluindo você, e tirando a parte de encher a cara, já que você é tão tímido quanto eu no primeiro dia de aula da sexta série. Ah, tive um coração partido nessa época também. Mas hoje, a gente estuda juntos e ele é doido comigo. Acho que o mundo dá voltas, queridinho.
Mas voltando o assunto, lembrei de você ontem. Estava voltando pra casa, lendo um livro e ouvindo música. O único livro que consegui ler com fones deveria entrar para a história. Mas eu nem lembro porque lembrei de você. Ultimamente, tudo me lembra você. Um olho verde, quem sabe. Uma jaqueta jeans e um All Star. Um cabelo mais comprido do que o normal também ajuda bastante. Sei lá, mas acho que estou obcecada.
Alguém me disse sobre um garoto que eu gostava. Me apaixonei e tudo que fiz foi chorar. As vezes, uma noite tem efeitos de anos. E anos, tem efeito de vidas. E queria saber quem te disse, que nossos dias foram tão inconsequentes. Pois alguém me disse, que eternidades são momentâneas quando contradizem ambas as partes.


-B

You Might Also Like

4 comentários

  1. Preciso nem falar que amo seus textos né? Eu tenho vontade de tatuar suas frases de tão perfeitas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se um dia você fizer isso, por favor me mande uma foto kkkkkk obrigada Josh <3

      Excluir
  2. Acabei de conhecer seu blog e faço as palavras do Josué as minhas. Adorei seus textos, desde aos de apresentação até os mais complexos. Tá de parabéns :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, de verdade ♡ fico muito feliz em saber!

      Excluir