Uma pitada de sorte

0 Comments

Isso não é mais um post clichê dizendo pra você ir lá, levantar a bunda do sofá e realizar seus sonhos.
Eu sou cheia de sonhos. Toda quase-escritora é cheia de sonhos, sabe? Mas as vezes, sair do sofá não é tão fácil assim. Meu namorado me disse essa semana que ninguém vai chegar pra você na cafeteria e dizer "Ei, você aí. Quer ser escritora, atriz e cantora ? Isso é uma das poucas coisas que eu falo que fazem sentido". A vida não é tão fácil assim. Pra realizar seus sonhos você precisa de alguns passos: Coragem, esforço e uma pitada de sorte. Isso não se acha na 25 de março.
Eu não gosto de expor meus sonhos pra qualquer um. Só meus verdadeiros amigos sabem meus reais sonhos. Quase todas as pessoas que eu conheço já me perguntaram o que eu quero ser quando crescer e eu sempre respondo que quero trabalhar com arte. Principalmente, a arte das palavras. Mas isso, até vocês sabem. No meio disso aí, tem mais um monte de coisas que quero realizar. E com 15 anos, não consegui progredir nem 0,2%.
Realmente, ninguém vai me procurar perguntando se eu tô afim de realizar todos os meus sonhos. Isso é um tanto quanto suspeito, não acham? Mas eu já encontrei vários obstáculos - principalmente nesse ano - que me fariam desistir desses sonhos. Foram muitas canetas, folhas de caderno de história e geografia e vários livros sobre (insira aqui algo que você queira acreditar). Filmes, beijos, lápis de cor, etc. E assim, não desisti. Ocupar a cabeça, me faz pensar mais. E me dá força pra seguir em frente.
Acho que as coisas sempre acontecem naturalmente, de um jeito ou de outro. E eu tenho muito medo do destino, todo mundo sabe disso. Esse cara já fez brincadeiras comigo nada legais. E quando eu acho que tudo está dando certo, as coisas se desabam. Ou quando as coisas vão desabar, dão certo. Vai entender.
Tenho saudades quando as coisas davam certo, entende? E não dá pra ter saudade de algo que nunca aconteceu. Mas esse conceito vai mudar, assim que escrever: "Querido diário, hoje meus sonhos se realizam." E se isso não acontecer? Graças a Deus, as pessoas crescem. E a medida que vamos nos decepcionando, vamos criando outras coisas para acreditar. Ou então, quantos mais sonhos temos, mais queremos ter. E isso nem de longe é um problema. Sonhar é a coisa mais maravilhosa do universo. Deitar na cama, fazer planos, se preocupar demais. E o melhor e ter alguém para dividir tudo isso.
O tempo vai passando e tenho medo de ficar velha e pensar "poderia ter feito tal coisa". As minhas perdas me fizeram perceber que a vida é tão curta, que você fecha os olhos e pode morrer. Desculpem por ser tão direta. Por isso, não perco meu tempo com coisas inúteis a.k.a me preocupando com política, problema dos outros ou ter a arte de ficar com raiva gratuitamente.
 Criei meu próprio destino e descobri que essa parada de serendipity não existe. Na verdade, a gente cria essa parada toda. Essa é a parte legal dos sonhos. Nada parece impossível. E então, você cai.
Chega uma hora em que os sonhos nos consomem, e haja forças pra tanta coisa. Mas não foi um cantor famoso e já falecido que disse que quem acredita sempre alcança. Mas seja lá quem for, estava coberto de razão. Ainda não sou a prova viva de que isso é verdade, mas espero que seja. E cá entre nós, isso vai demorar.
Isso é mais um post clichê dizendo pra você ir lá, levantar a bunda do sofá e realizar seus sonhos.




You may also like

Nenhum comentário: