Algumas pessoas mentem

08:34


Hoje, foi o dia em que eu me tranquei no banheiro da escola, com uma garrafa de água do meu lado e então, eu chorei praticamente o horário inteiro. Ouvi as pessoas entrando e eu tinha que fingir que eu não estava ali. Não sou acostumada a fingir isso. Normalmente, minha existência é deletada automaticamente.
Estava frio. Chovia desde a madrugada. Aquele friozinho gostoso que faz a gente ficar em casa abraçado no cobertor. Aquela chuva fininha que esfriava o ar. Um dia ótimo para fazer vários nadas. E eu estava tão sozinha. Parecia que a minha única companhia, era a chuva.
Tudo o que eu falava, pensava ou fazia, era tão inútil. A minha presença não modificava mais nada. Nem pra bem, ou pra mal. Eu só ficava ali, sentindo frio. Saudade. Pensei várias vezes em ir embora. Mas sempre tem aquela força que te puxa para o sofrimento. Que te obriga a sentir.
Já fazia um tempo que eu não sentia a solidão. Era uma amiga distante. Que eu não sentia tanta dor em ficar parada, sem fazer nada. Que eu não sentia tanto frio. Eu tinha muita vontade de chorar e de sair correndo. Mas tudo o que eu podia pensar era: "Segura, Bárbara. Aqui não."
Eu tenho a mania de achar que as pessoas se importam comigo. Que de alguma forma, elas querem me ver bem. Elas nunca querem. Tenho a mania de achar que um dia vou ter alguma importância. A única coisa que eu tinha, era frio. E de qualquer forma, eu não ia conseguir fugir disso também.
São tantas palavras e tantos sentidos. De vez em quando, algumas delas saem com o que eu choro. Outras, ficam dentro de mim esperando sair na hora certo. Eu, sofro tanto escondido. Sou um ser-humano como qualquer outro. Eu escondo as coisas, mas isso não quer dizer que eu não as sinto.
E a única coisa que eu queria, era amor. Puro, daqueles que todo mundo sonha. E as lágrimas dos meus olhos, estavam cada vez mais prontas para sair. Até que uma hora, eu explodi.
Minha cabeça pode parecer simples. Um papel em branco, uma borboleta voando. Mas aqui dentro, tem enigmas que nem os maiores detetives conseguem decifrar. Não tem manual de instrução, não tem guia turístico. Lidar comigo, ou é 8 ou 80. Se joga, e se deixe levar. Ou você acaba se perdendo.
"Pode ir. Eu vou ficar bem."
O que ninguém sabe, é que estava havendo uma guerra dentro de mim.
Algumas pessoas, elas simplesmente, mentem.



You Might Also Like

0 comentários