Nunca foi amor

11:29




Eu lembro que no começo eu cantava alto no meio da multidão, eu dançava no meio da rua sem fones de ouvido, eu dava sorrisos encurtados aleatórios. Eu amava sentir aquilo e aquele frio na barriga que permanecia em mim a noite toda. Eu gostava do enigma que seus olhos deixavam pairando no ar, se você realmente gostava de mim ou não. Você sabe, eu sou apaixonada com mistérios.
Mas como a vida é esse incrível jogo de tabuleiro sem dados e tutorial, eu acabei me engando sobre uma coisa ou outra. Não que você não gostava de mim, ou que tudo o que você disse foi mentira. Mas que eu me enganei quando pensei que eu era o suficiente para te decifrar. Poxa vida, quanta inocência! Eu não consigo nem decifrar minhas crises, quero decifrar um simples olhar, entender suas entre-linhas, adivinhar o que você sente...
Eu parei de drama. Não vou ficar dizendo que você partiu meu coração, me enganou ou sei lá o que. Não vou dizer que o que tivemos foi mentira ou que eu nunca te fiz feliz. Eu sei que nós fomos felizes por bastante tempo. Até que chegou uma hora onde simplesmente,aquilo tudo parou de ter sentido. Os seus enigmas me irritaram, as incertezas me matavam cada vez mais. E sei que algo em mim incomodava você também.
Acabou. Mas eu tenho que concordar com você quando disse que, só porque não foi pra sempre, não significa que não foi real. Foi... Foi mais do que real. Foi eterno enquanto durou. Mas é uma pena que esse "eterno" foi em tão pouco tempo.
Nós cometemos erros ao longo desse "eterno". Fizemos promessas que não conseguimos cumprir, dizemos palavras que não eram verdade, fizemos coisas que até hoje nos arrependemos. Mas isso não quer dizer que devemos sofrer as consequências disso pra sempre. Não significa que não vamos aprender com esses erros. E entre todos os erros que eu cometi na vida, me apaixonar por você foi o melhor deles. E eu não digo isso da forma romântica, mas sim porque eu aprendi tanto com você... Tanto sobre filmes, quadrinhos e músicas, quanto sobre a vida, e esse tal de amor. Sobre mim mesma.
Eu nunca senti por ninguém o que eu senti por você. E foi divertido descobrir que cabe mais amor dentro de mim.Foi divertido passar um tempo com você e ver o quanto é gostosinho ter alguém pra amar. Ou pelo menos, achar que amamos. Eu não gosto de pensar que você já me esqueceu, porque eu sei que não. Eu te conheço. Eu não gosto de pensar que você não gosta de mim, mesmo quando eu deveria pensar assim. Eu só não gosto de pensar em você. E toda vez que eu penso, eu só solto um sorriso. Pois eu percebi que os momentos bons que a gente teve, nem de longe perdem para os ruins. E foi só uma questão de ponto de vista, quando "nós" passou a ser "eu e você".
Não vou dizer mais que foi uma pena que a gente tenha se separado, porque não é. Foi bom pra cacete enquanto durou, mas as coisas mudam. Vão embora. As estações se trocaram, tirei as frases do meu quarto, criei novas amizades. Não vejo você como uma "pena". Não mais. Foi só uma fase gostosa, que me fez aprender tanto quanto uma prova de matemática. Assim, como todas as outras.
É, eu sinto sua falta de vez em quando. Às vezes sinto um cheiro, ouço um som, vejo algo, sinto o gosto de algo que acaba me lembrando você. Mas eu vou só te levar como uma lembrança. Lembrança de algo que deu muito certo, sim. Mas que só não foi pra frente.
Um dia a gente cresce e tenta de novo. Um dia a gente se esbarra num bar, nos rolês da vida, em algum show. Um dia você vai estar pronto pra falar comigo outra vez e vamos conversar sobre a música nova de tal banda, o livro novo de tal autor ou o novo filme que saiu. Sem pretensão, sem voltar no passado. É pra frente que a vida anda.
Talvez o tempo passe mais rápido do que você imagina. Olha só, o horário de verão já acabou! Eu acordo de manhã, e não vejo mais o Sol nascer. E nem vejo mais o Sol se pôr na minha varanda. Mas talvez, a gente nem saia do lugar. Talvez o Sol continue nascendo no mesmo lugar, mas eu não o vejo mais. Ele sempre estará ali, eu sei disso. Mas eu não o vejo. De tanto olhar pra ele, ele me cegou.
Acabou, né? E quantas vezes eu já te disse adeus só no último mês? Ah, eu perdi as contas... Mas eu acabei aprendendo a não dar "adeus" o que um dia foi o nosso "sempre". Aprendi que as coisas de alguma forma, se conectam, e que não dá pra desligar de coisas intensas assim, num piscar de olhos.
Me desculpa qualquer coisa. Eu cheguei no ponto em que eu já quero bater no meu "eu" de um ano atrás em diante. E acho que quando isso acontece é porque algo na gente cresceu. Espero que isso aconteça com você também. Amadurecer, entende? Perceber que não somos o centro da Terra, que temos autonomia de nós mesmo e que o mundo não vai parar porque você está de coração partido. 
O verão acabou. Mas se você quiser, o outono está bem na sua frente.
E quando você perceber, vai notar que não. Nunca foi amor.
Era uma parada bem mais legal. 


You Might Also Like

1 comentários

  1. Tô apaixonada nesse texto. Como pode isso ? Vc descreveu completamente uma pequena fase da minha vida...
    Muuito sucesso, e muuitos textos como esse...

    ResponderExcluir