Eu

08:25


Eu? Eu estou aqui.. Ultimamente, não sei muito bem onde estou. A janela continua fechada, a porta trancada. Acho que joguei a chave fora, mas não me lembro muito bem. Eu estou voada, esquecida. Minha memória está meio falha, coitada. Só não me esqueço das lembranças que me matam.
Ando por estradas desconhecidas, com o farol desligado. Usando meu senso de tempo e espaço para ver se eu chego em algum lugar. De vez em quando, eu fecho meus olhos. Reparo no que acontece dentro de mim. Mas tá tudo vazio. Não vazio do jeito ruim da coisa. Mas do jeito que eu não estou mais cheia, entende?
Não me transbordo como antes, nem tento preencher buracos com fita adesiva. Não me importo com o que passou, nem com o que um dia vai passar. Eu só me preocupo em não me preocupar demais.
Esses amores que existiam por aqui, viraram flores. As borboletas na minha barriga, não morreram. Nem os nós na minha cabeça de desfizeram. Elas só mudaram de cor, e os nós mudaram de rumo. A minha história meio que seguiu um caminho novo e eu não estou nem aí pra onde ela vai.
O amor ainda é presente. Quer dizer, deixou de ser futuro. Mas eu ainda tenho uns problemas com o passado e em deixar as coisas irem embora. Partirem. É como se houvesse uma linha que me ligasse ao apego, e nunca me soltou. Esse coraçãozinho apaixonado, sempre muito apegado.
Eu? Ah.. Nem sei. Conheci uma cidade nova, realizei alguns sonhos, dei risadas escandalosas. Meu coração anda meio parado e ao mesmo tempo descontrolado. Querendo resolver tudo de uma vez só, sem deixar ninguém respirar direito. Me desculpem por isso.
Meu gosto musical mudou de uma forma absurda nos últimos tempos. Diria que isso me deixou mais calma e ligeiramente mais esperançosa. Parei para respirar, comecei uma dieta nova, bebo muito mais água. Eu só observo, e não falo nada. Vejo, vejo e fico calada. Não ataco, não enfrento. Mas também não fujo. Só mantenho distância daquilo que me machuca. E se eu mesma me machuco? Não tem como fugir de mim, não é?
Mas eu? Eu não estou bem. Mas também não estou mal. Estou apenas sentindo o que está acontecendo, sem pretensão nenhuma. Larguei mão de querer me entender, estou apenas por aí. Sem um lugar pra ir, sem rumo pra seguir. Eu já acreditei no amor, mas hoje eu nem sei mais. Eu só quero um tempo, sabe? Tempo...
Quero chuva fina, calor de matar. Ficar no meio do mato, poder respirar. Alguém pra amar, um beijo no rosto. Sentimento verdadeiro, sem lero. Quero paz.
Mas eu? É... Eu não sei.


You Might Also Like

1 comentários

  1. Que texto maravilhoso!! Descreveu minha vida nesse momento!
    Beijos ♥
    Ps; to apaixonada pelo seu blog.

    ResponderExcluir