Tenho que admitir

2 Comments

Eu tenho que admitir, que uma parte de mim ainda é sua. Uma parte de mim ainda sente falta das noites que a gente passava conversando, dos olhares que a gente trocava, dos beijos que diziam mais do que palavras. Eu sinto falta daquilo que foi embora e eu tive que deixar ir. Não entendo ainda como as coisas funcionam, ou se está tudo acontecendo rápido demais. Eu só tenho que admitir, que tá foda por aqui sem você.
É difícil, você sabe que meu orgulho é do tamanho do mundo. Meu coração incha toda vez que ouço uma música que me lembra você, entro na seção de quadrinhos da livraria, vejo um filme que sei que você vai gostar. Faz tanto tempo que eu não tenho notícias suas, e mesmo vendo você todos os dias, parece que você morreu. Desapareceu.
Tenho que admitir, eu só não sumi pra você ainda porque ainda quero que você saiba que eu existo. Quero que você pense que eu estou bem, com sei lá quem. Mas quando eu desistir e perceber que não vale a pena ser só mais uma figurinha na sua vida, eu vou desaparecer de vez. Você sabe muito bem que eu sou ótima em fazer isso.
Mas de qualquer jeito, eu estou cansada de me esconder. Em fingir que você virou só memória, que você virou só mais um livro e eu te vejo só como um passado. Não. Não é assim que funciona. As coisas estão de cabeça pra baixo, eu não estou entendendo mais nada. E eu vivo um dia após o outro na esperança de encontrar a solução para todos os meus problemas. Mas é meio difícil fazer isso quando o problema e a solução são a mesma coisa.
E afinal, eu não tenho mais nada. Eu costumava ter você pra me ouvir nas madrugadas que congelavam o meu corpo físico, e eu sabia que você estava ali para aquecer a minha alma. De um jeito ou de outro, eu acabava dormindo com um sorriso. Mas agora? Poxa, eu estou quebrada. Eu estou sozinha, morrendo de frio. Eu tenho que parar de fingir que eu ainda vou chegar em algum lugar, mas eu tenho que admitir que eu não vou.
Eu sinto as coisas. Coisas que eu não deveria sentir, mas acabam refletindo dentro de mim e dentro do que a minha cabeça cria. Eu estou cansada de viver de hipóteses e teorias que nunca vão ser comprovadas, pelo simples fato de que você não existe mais. Você é só mais um desconhecido pra mim, é só mais um cara que pariu meu coração e me deixou aqui, entende? E me dói saber que hoje, nós dois somos apenas duas pessoas que se encontram casualmente no corredor. Sem futuro, sem presente. Apenas com um passado, coberto de dúvidas e arrependimentos.
Hoje eu entendo, que não adianta apenas esquecer o que aconteceu. As feridas a gente cura, mas o problema são as cicatrizes. Você sabe que eu não sou de cometer o mesmo erro duas vezes, eu nunca fui. Mas você é um caso estranho, que eu tento entender até hoje. Por mais que eu saiba que você é o pior erro que eu já cometi, eu continuo cometendo. Eu continuo querendo te cometer. Eu continuo te desejando com todas as forças que eu tenho no meu corpo, e eu não posso mentir que isso dói pra caramba.
Mas afinal, o que você tem? Eu continuo te querendo, mesmo sabendo que você faz o que bem querer comigo. E onde você tá? Eu aqui, precisando de você, enquanto as nossas músicas tocam e ninguém vê.
Acho que já tá na hora de alguém notar, que ninguém aqui vai pra algum lugar, até sairmos de onde estamos.
As coisas estão muito confusas pra mim ainda, eu preciso me descobrir. Mas enquanto eu não acho o caminho de volta pra casa, eu vou continuar escrevendo textos que eu sei que você nunca vai ler.

Ei. Você pode ler esse texto ouvindo minha nova playlist no Spotify, clicando aqui.




You may also like

2 comentários:

  1. Posso falar que estou chorando em cada palavra que leio nesse texto? Que meu deus, como pode uma pessoa que nem me conhece, nem sabe que eu existo ou que abro todos os dias seu blog para ler os textos que parecem descrever minha vida, parecem que saem do meu coração?! Caraca, eu não sei se te agradeço por conseguir falar aquilo que eu não consigo ou se eu te puxo e lhe dou um abraço, porque essa dor aí é sofrida, ah como eu sei bem.
    Dizem que quem escreve coisas assim ou já passou por isso, ou conhece alguém que passou... Espero de verdade que você não esteja passando, mas se estiver, meu bem, continue fazendo isso, escrevendo, tira para fora tudo isso, faz isso por ti e por quem não sabe fazer, tipo eu, kk, que fica com o coração mais leve só de ler as palavras.

    ResponderExcluir
  2. Mais um texto maravilhoso na qual estranhamente, me identifiquei (e muito), obrigada por proporcionar esses textos tão lindos e tão cheios de sentimentos, já chorei e muito com cada frase, é como se você estivesse descrevendo o meu passado com uma pessoa que amo muito. Obrigada mesmo, de todo coração <3

    ResponderExcluir