Os melhores momentos

06:18


Nós crescemos ouvindo que devemos encontrar alguém para amar. E a partir do momento em que "entendemos" (nós nunca vamos entender de fato) o que é amor, nós basicamente vivemos para isso. Para amar um outro alguém. Por muito tempo, eu achei que isso era bom. Mas acabei descobrindo que existem coisas mas importantes do que simplesmente encontrar alguém e passar o resto da vida falando "eu te amo" para ela.
A vida acabou me dando pessoas incríveis que poderiam substituir qualquer namorado. Que me ajudam a suportar fases terríveis nas quais eu só quero chorar e ouvir o Suck It and See até o fim, sem parar. Essas fases em que tudo dá errado. Com essas pessoas, eu sinto que nunca estou sozinha, e que eu posso estar completamente quebrada, mas elas vão estar ali para juntar cada pedacinho meu. O mundo fica melhor com elas, e fica bem mais fácil de enfrentar a realidade com elas.
Além do mais, elas me proporcionam os melhores momentos da minha vida. Aquele rolê de semana passada (melhor a gente não lembrar), aquela festa, aquela música, aquela rebolada até o chão. Uma noite com um pouco de bebida a mais, um cara babaca que parte corações, algumas falsidades. Sei que elas sempre estarão aqui, comigo. Para me ouvir, me suportar e falar um monte de bobagens. E eu sou eternamente grata a isso.
Por isso, tenho orgulho de dizer que conheci o mundo sem sair da minha cidade. Aprendi que não preciso de um amor "verdadeiro" (fala sério, isso não existe) pra ser feliz. Só quero um short, uma blusa do Sonic Youth e uns 20 reais. Não importa para onde a gente vá, a festa é a gente quem faz.
E meus melhores momentos não são mais aqueles que passei há um ano atrás. Mas meus melhores momentos são os de agora, desde que aprendi que o presente é o maior presente que a vida pode te dar. Com essa vida que mais parece um episódio de Skins, sem a parte das drogas.
Aprendi também a mais agradecer do que lamentar. A não economizar risadas e, a literalmente, tacar o foda-se para algumas situações. E a vida tem sido mais colorida desde então. Meu sorriso é mais sincero, e meu choro é mais sincero ainda. Ainda bem que tenho alguém pra me ouvir.
E numa sexta-feira a noite, quando nossos corações estiverem completamente vazios e entediados, podem contar comigo para mandar aquela mensagem dizendo:
"E aí? O que pega pra hoje?"



You Might Also Like

0 comentários