Deixa o tempo curar

0 Comments

É assim. É sempre assim. O tempo passa, as pessoas somem de repente, eu acabo me modificando. A gente apaga os sentimentos de dentro da gente ou apenas tenta esconde-los. Não, isso nunca dá certo. O relógio da cozinha estragou e por causa disso eu sempre chego atrasada nos lugares. Não que isso signifique alguma coisa, mas o tempo demora tanto para passar.
Eu espero. Tenho uma mania horrorosa de apressar as coisas e não deixar o tempo tomar conta da situação. Estou trabalhando nisso, controlando esse coração que não para de bater. Nunca vi um coração bater tanto quando o meu. É o tempo todo, toda hora. Estranho, né?
Acho que o meu problema é nunca saber o que fazer. Eu me esforço, eu tento, sempre dei o meu melhor. Mas parece que tudo isso está longe de ser o suficiente. Meu futuro continua distante (isso pode ser coisa da minha cabeça), meu presente está meio de cabeça pra baixo, e meu passado, ah, o meu passado...
Pode ser que a solução seja só esperar as coisas se resolverem, já que não há mais nada o que fazer. Ir com calma, assistir mais o pôr do Sol, ver menos documentários violentos. Dar tempo ao tempo, para ele mesmo se decidir. Não sei se tudo o que eu faço seja o melhor caminho a se seguir, mas eu cheguei num ponto onde eu não tenho mais escolhas.
Procuro as respostas, quando nem ao mesmo sei as perguntas. Percebem minha confusão? Não tenho culpa disso. Preciso de tempo para me organizar e me permitir começar essa história do zero. Talvez, quem sabe, do menos um. Mas eu espero. Não que seja fácil controlar um coração selvagem como o meu, que sai por aí "amando" o primeiro que estende a mão e diz: "Eu gosto de Arctic Monkeys, Wes Anderson e How I Met Your Mother". Meu coração é voraz, veloz, devorador.
Mas eu espero.
Nesses últimos seis meses, onde o mundo mais pareceu um tabuleiro de jogo da vida, eu tirei umas cartas ruins e acabei indo para trás. Voltei umas casa. Mas no fundo, eu só queria voltar para o começo. Jogar os dados de novo, ver se eu tenho sorte. Parece que estou em algum tipo de livro, esperando algo acontecer. E eu continuo na mesma merda de página.
No começo, esse texto era pra ser sobre o tempo. Mas parece que ele acabou se transformando num texto sobre a espera, e a minha ansiedade em ver as coisas darem certo. Enquanto eu peço aos céus paciência para aguentar isso tudo, a vida me dá oportunidades para treinar a espera. E além disso, nesse meio tempo, escrever vem sendo um desafio enorme, já que não consigo organizar o que eu penso, ou o que eu sinto. Ou os dois. Portanto, esperem até que eu me entenda de vez. Juro que não vai demorar muito. É só uma questão de tempo até tudo voltar ao "normal".
E eu? Ah, eu espero. Só ainda não o que.




You may also like

Nenhum comentário: