Eu que não amo você

08:10

Já faz um tempo que encaro o papel em branco, com essas linhas azuis e a caneta preta tampada, esperando alguma palavra surgir no meio do museu que acabou ocupando grande parte da minha cabeça. Eu fechei meus olhos, coloquei uma música para tocar e deixei o som entrar pelos meus ouvidos, como se quisesse reocupar algum lugar dentro de mim, já que grande parte do meu corpo foi tomado pela indecisão.
Decidi escrever sobre você. De repente, o shuffle começou a tocar a nossa música. Quero dizer, a música que costumava ser nossa. Uma lágrima caiu em cima da minha bochecha, mas isso tem sido normal desde que você foi embora. Fiquei alguns meses sem lembrar seu nome, sua identidade, seu endereço. Mas você me conhece, eu não consigo ficar muito tempo longe. É complicado, até porque eu quero ir embora para bem longe de você, mas eu acabo voltando no meio do caminho.
Uma vez eu li a definição de amor: "Querer muito matar uma pessoa mas não fazer isso porque sabe que vai sentir a falta dela". E nesse momento, o seu rosto apareceu nos meus pensamentos como um flashback, e acabei lembrando de um dia. Um dia em especial, mas prefiro não falar que dia foi esse. Mas foi um dia muito especial para o meu coração e claro, para os textos ruins que sempre acabo escrevendo sobre você.
Não que eu te ame. Quer dizer, não sei se devo admitir isso agora ou espero você admitir primeiro para ver quem ganha o joguinho do orgulho (que eu, particularmente, detesto). Mas acho que agora, nesse momento, nós não precisamos de um sentimento em comum para rotular o que a gente tem. Amor? Gostar? Um sentimento intenso baseado em música, filmes e beijos? Não me importa, não interessa. Eu só não gosto de guardar coisas tão boas como a gente, em segredo. Mesmo sabendo que felicidade oculta dura mais, mas eu não quero mais ter que segurar esse meu sorriso frouxo toda vez que te vejo. Não quero mais ter que segurar minha vontade de te abraçar, não quero mais ter que dizer: "Não, somos só amigos."
Qual é! Todo mundo sabe que não somos só amigos.
Tudo bem, eu espero. A gente não precisa namorar, casar ou simplesmente "ficar sério". A gente não precisa de mais nada. A única coisa que me machuca é saber que o meu coração ainda é tão distante do seu, e que eu ainda acabo sentindo pelos dois. Mas tudo bem. Desejo coragem para quem nasceu para sentir demais.
Bom... Parece que eu consegui escrever alguma coisa. As palavras fluem quando falo de você, parece que elas gostam de ser escritas. Só te peço um favor, pode ser? Não vai embora, não. Ainda tem muita coisa para a gente viver. Mas deixando bem claro, que eu não amo você.
Ainda não.

You Might Also Like

0 comentários