Nós nunca vamos envelhecer

0 Comments
                    

Me desculpa incomodar, mas esse é pra você. Você vivia reclamando que não entendia os textos que te escrevi, ou que nunca sabia que era pra você. Então, finalmente, aqui está. E estou avisando que é pra você, para você não pegar indireta errada, ou até mesmo, outra pessoa receber o que nem é pra ela. Portanto, sente-se, pegue um café, ascenda um cigarro e não leve tão à sério assim o que eu vou falar. Pode demorar um pouco.
Primeiramente, eu quero saber: O que aconteceu entre a gente? Quero entender alguns fatores que contribuíram para nossa suposta separação (digo suposta porque não acho que a gente chegou a ficar junto). Eu sei, fui eu que terminei. Mas o que você não entende é que eu sou a pessoa mais inconsequente do mundo, e isso nunca vai mudar porque eu não quero mudar.
Eu gosto de me arriscar, e é assim que eu sou. Eu vou errar, vou acertar até eu aprender a não colocar a mão no fogo mais. Sei que você não entende isso, já que as coisas sempre aconteceram do seu jeito. E infelizmente, eu errei muito com você e isso não tem volta. Mas o que eu posso fazer? Não me arrependo de nada. Acabei aprendendo, de erro em erro, que se arrepender não adianta. Fiz, nunca mais vou fazer de novo. Seria muito bom se você acreditasse nisso.
Sinto muito por ter ido embora. E por mais que a gente iva se despedindo, você sabe como a gente termina. Dançando Daft Punk em algum lugar da cidade, e rezando para que aquele momento não acabe. Pelo menos, é assim que eu me sinto. A gente briga, beija e briga de novo. Fala adeus, fala "oi, saudade". Sei que você está cansado dessa história, e acredite, eu também estou. Cansada de te procurar em cada canto, pensar em você toda hora, chorar no meio da aula por saber que você não me merece o suficiente. Não vou mentir, sinto sua falta o tempo todo, todos os dias. Não queria que as coisas acabassem assim. A gente ainda tinha muita coisa pra viver.
Lembra a nossa casa em Santos? Nossa viagem pra Fernando de Noronha? É, era um sonho. Talvez ele nunca irá se realizar, ou talvez se realize com outra pessoa. Mas o que você não pode tirar de mim, é o que eu guardo de você. Tem coisas boas, coisas ruim. Mas tem você, entende? É tudo o que eu preciso daqui pra frente.
Sei que, provavelmente, você não vai ler isso aqui, até porque você mesmo disse inúmeras vezes que vai me esquecer. E eu também vou me esforçar ao máximo pra isso. Vou me procurar em bares, lugares, abraços, risadas, sorrisos alheios que não me pertencem, até encontrar o caminho para mim mesma. É difícil te esquecer, sendo que o gosto do seu beijo persegue meu dia-a-dia sempre que minha mente se esvazia. Mas mesmo sem querer, terei que dizer adeus para isso que a gente nem quis dar um nome. Eu e você?
É. Era só isso.
Me desculpa por não ter te amado na hora certa. Você me conheceu em uma época estranha da minha vida, onde eu não fazia ideia de onde eu estava. Desculpa por ter te amado tarde demais. Quem sabe um dia, a gente volte a se encontrar nessas festas estranhas com gente esquisita que você tanto parece gostar.
Nossa música tocou no rádio. Me peguei cantando em silêncio e um sorriso era claramente visto no meu rosto. Me imaginei no banco de trás do seu carro, me despedindo do passado e começando tudo de novo. Mas quando acordei, estava indo para casa, esperando o próximo ônibus chegar. Talvez ele chegue, talvez ele já estava lá.
A partir de hoje, eu não sei mais o que vai ser.
Mas a certeza eu guardo no coração, de que nós nunca vamos envelhecer.

The Chainsmokers - Closer ft. Halsey







You may also like

Nenhum comentário: