O futuro

0 Comments
                    

De onde vem tanta sensibilidade? Um coração como o meu que mais chora do que bate, deveria entender de onde vem tanta confusão. Qualquer coisinha me faz perder a cabeça, mas isso não significa que eu saiba onde ela está agora. Tem doído um pouco mais do que deveria, e vai ver é porque meu remédio acabou, eu bebi a última gota. O amor, que eu deveria tomar duas vezes ao dia, e que o médico ainda me fez o favor de dobrar a dosagem
Sei que mudei muito de janeiro pra cá, afinal, já se passaram oito meses. Já estava mais do que na hora de alguma coisa mudar. Algumas pecinhas ainda estão tentando encontrar seus respectivos lugares dentro de mim, alguns espaços vazios começaram a se preencher. Mas o que eu não consigo entender é de onde vem esse coração de vidro, que se quebra em qualquer coisa que esbarra. Principalmente quando colocado em mãos erradas.
Acabou que eu parei de me importar com quem vai ou com quem fica. Sei que tem gente que sempre quer nos ajudar, mas a maioria só vem pra desperdiçar nosso tempo. Um pensamento tão realista quanto pessimista, mas descer dos meus sonhos também é uma característica que acabei conhecendo. Descobri que amigos também partem corações, e não vale a pena se desgastar por uma amizade mais ou menos.
São tempos de mudança, e sei que as coisas nunca vão continuar as mesmas. Faltam 3 meses para o fim do ano, e posso dizer que está sendo um ano de grandes reformas. Não sei o que me aguarda, e na verdade, nem quero saber. Só sei que o futuro está aí para a gente vê no que dá.
Um dia eu terei 23 anos e olharei para a Bárbara de 16. Depois de me xingar mentalmente, vou agradecer por todas as lembranças que construí, e todas as coisas que aprendi, e que de repente, viraram míseros detalhes. O tempo passa, as pessoas vão embora, outras novas vão chegando. E de repente, sentar num bar com suas amigas no sábado à noite para conversar com suas amigas, é tudo o que você mais precisa depois de uma semana estressante e cansativa. A gente acaba aprendendo a dar valor para as pequenas coisas.
O futura está chegando, e tenho certeza que ele nos traz vários presentes. Os pássaros, cedo ou tarde, vão vir me buscar, e quando isso acontecer, eu vou estar esperando de braços abertos e olhos fechados. E não os abrirei tão cedo, para evitar que eu acorde desse sonho.
E pelo jeito, esse meu coração vai ter que aguentar mais alguns anos para começar a assistir as coisas darem certo. Mas eu te garanto que essa espera não vai valer só a pena, mas sim, o pássaro inteiro.


You may also like

Nenhum comentário: