Parênteses

17:00


Não seria pedir demais desejar te esquecer esse ano. Não esquecer nossas memórias, nossas histórias (eu realmente gosto delas) ou esquecer que um dia eu te amei. Não... Quero esquecer toda essa dor que bate no meu peito sempre que meus pensamentos são direcionados à você, coisa que não têm acontecido com frequência, mas ainda não é fácil ouvir aquela música ou ver aquele filme que faz parte da gente. A gente se parte, sempre.
Estou à alguns meses evitando ver filmes românticos (Steven Spielberg nunca foi tão meu amigo) e ouvir playlists que você me fez, por mais incríveis que elas sejam. Hoje, não sinto sua falta com antes. Parei de desejar que as coisas fossem diferentes, afinal, aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido (já dizia a famosa lei indiana...). Em alguns momentos eu até penso em te mandar uma mensagem perguntando como andam as coisas pro seu lado, se você e aquela menina finalmente deram certo ou se você já me esqueceu (é, essa última parte é a que mais quero perguntar). Mas eu não mando, nunca mando e nunca vou mandar porque eu realmente não dou a mínima para onde você está. (Desculpa, eu falei algo que você não gostou?)
A verdade pode ser dolorida às vezes, sabe? Me senti assim quando o primeiro "eu não te amo mais saiu da sua boca. E hoje, essa frase se tornou tão comum pra mim que eu nem me importo mais em ouvi-la. Tudo bem alguém não me amar mais, afinal, as coisas não precisam ser eternas (elas não vão ser).
Alguns meses se passaram e eu acabei esquecendo seu rosto. Sempre me perguntei como era essa sensação desde que Alex Turner cantou "I'm worried I'll forget your face" em Cornerstone. Não imaginava que um rosto tão exótico (entenda como quiser) e impactante como o seu poderia ser facilmente esquecido por mim, afinal, faz apenas um mês que não te vejo (poxa, só um mês?).
Acabou que pensar em você se tornou a última coisa que minha cabeça faz quando o tédio chega. Recaídas acontecem, é claro, e é em essas recaídas que eu escrevo textos, cartas, livros e tudo isso que pode fazer me considerar uma "artista" (e que obviamente, você nunca vai ler).
Meu horóscopo disse que 2017 será um ano com um nova história para ser escrita (já encontrei o papel e a caneta, no fundo da gaveta). E eu, que sempre gostei de escrever (histórias), não achei isso uma má ideia. E eu sei que você já seguiu em frente, mas eu ainda não estou madura o suficiente para te desejar toda a felicidade do mundo - sem mim. Mas eu espero que você entenda isso e te garanto que um dia eu vou ser capaz de ser 100% grata à tudo que eu e você passamos juntos, inclusive as coisas ruins (principalmente as coisas ruins).
Então, até esses parênteses (que a gente abriu) se fecharem, espero que você não continue me odiando, pois eu realmente gosto de você.
Até mais do que eu deveria.

You Might Also Like

0 comentários