Clarice

14:02


Não consegui dormir essa noite, fiquei pensando em você. Sempre que seu nome passava pela minha mente eu sorria, inevitavelmente, e fechava os olhos, rezando para que aquela sensação nunca fosse embora. Eu decorei o formato dos seus olhos, não a cor, mas o exato diâmetro das suas córneas. Decorei os rabiscos da sua boca que completam os desenhos mau feitos dos meus lábios. Decorei cada cacho do seu cabelo que cai, gentilmente, pelos seus ombros sempre que você sorri - isso quando você não coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha e olha pra baixo fingindo que está tímida. 

Durante a noite eu fiquei passeando pelos seus detalhes, tipo aquela vez que nos encontramos em sonho e o seu corpo pareceu pertencer ao meu. Quando nosso coração começou a bater no ritmo da música que dominava o quarto. Quando eu fiquei passando a ponta dos meus dedos sobre seu corpo nu enquanto você lia aquele livro que eu nunca entendi muito bem sobre o que é. Você tem sido mais do que um passatempo, a verdade é essa. 

Você tem sido mais do que prometemos que seríamos. Você faz mais parte da minha vida do que eu mesma serei parte da minha própria. Você já sabe onde eu guardo os meu CDs, não pede mais para pegar roupa emprestada e já cativou meu sorriso sempre que eu te assisto passar um rímel. Eu escrevo sobre você como se eu tivesse pintando um quadro. Você tem suas cores, seus traços e existem palavras específicas para te definir. Como, enigmática. Dissumulada. Entranhosa - aquela que penetra as entranhas. Eu só sei que meus sonhos têm sido mais felizes desde que você chegou e eu não quero te deixar ir embora tão cedo. 


Quero dizer, claramente você é filha do mundo e eu sou simplesmente uma parada nessa viagem da sua vida. Mas como todo barco que abandona o cais, eu vou sentir sua falta quando olhar pra dentro do guarda roupa e não ver mais suas camisetas de banda que só você gosta. Sabemos que nós duas temos questões para resolver e que um amor de outono é tão líquido quando a água do rio em que demos nosso primeiro beijo. Você lembra? 

De qualquer maneira, você é eterna. Nossa história é eterna. E será eterna até o dia em que sua marca de batom sair da minha blusa branca - que você manchou enquanto tentou tira-la. Não gosto de dar nomes aos bois, mas o que temos é especial pra mim. Sempre vou te guardar como aquele poema que escrevi enquanto ouvia Radiohead na cozinha e você tomava banho. Você é mais do que eles dizem que você é. E eu sei disso. Sempre soube, desde o dia em que você me entregou aquele papel que continha o primeiro capítulo da aventura mais divertida da minha vida. Tem sido incrível compartilhar meu mundo com você e espero que você fique enquanto puder. Mas quando for embora, será um prazer te receber de volta.

Leia ouvindo: Marceline - Ana Muller

You Might Also Like

0 comentários